quinta-feira, 6 de abril de 2017

Centro da Girafa (Giraffe Centre)

Hoje vou mostrar aqui outro lugar maravilhoso que pude conhecer na minha viagem ao Quênia. O Centro da Girafa, está localizado há cerca de 5 quilômetros do centro de Nairóbi, nas proximidades do Parque Nacional. O local foi fundado por Jock Leslie-Melville, neto de um conde escocês, e sua esposa, para a preservação da raça  Rothschild de girafas, ameaçada de extinção (isso mesmo, as girafas possuem raças, não são uma espécie de uma raça só). O centro foi estabelecido em 1979, em terras de sua propriedade, onde até hoje funciona. Em 1983, após o programa de preservação da Rothschild ser um sucesso, com vários exemplares sendo reintegrados à natureza, em parques nacionais no Quênia, o centro de visitantes foi aberto.
O centro de visitantes conta com observatório, onde o visitante paga um ingresso e recebe uma porção de ração, e é possível alimentar as girafas. No local, além de interagir com as girafas (que são animais extremamente dóceis e delicados) e os javalís, que ficam soltos e são amigáveis, o visitante visita uma pequena exposição e assiste a uma curta palestra sobre a  importância da preservação das girafas e da vida selvagem no Quênia.
Com o status de Organização Não Governamental (ONG), o Centro da Girafa se mantém com a cobrança de ingressos, com a venda de souvenirs em sua lojinha e com as doações de pessoas interessadas em contribuir com a preservação desses animais.
Além de receber os turistas e visitantes, o Centro da Girafa recebe, gratuitamente, crianças provenientes de escolas quenianas,a fim de ensinar às novas gerações, a importância da preservação da vida selvagem para o planeta e para a humanidade.
O centro da Girafa abre todos os dias, incluindo feriados e finais de semana, de 9 as 17 horas. Para quem tiver a oportunidade de visitar esse país, com sua natureza exuberante, não deixe de conhecer o Centro da Girafa.




Placa na entrada do centro descrevendo seu nome oficial e missão


Observatório das girafas 

No observatório as girafas ficam soltas na natureza e se dirigem ao local onde interagem com os visitantes que ficam em um plano mais alto

Visitante alimentando uma das girafas

O famoso beijo da girafa, o visitante coloca um pedaço de ração na ponta dos lábios e a girafa o retira delicadamente, sem machucar o visitante

Palestra sobre a vida selvagem e sua preservação

Javalis soltos e interagindo com visitantes e girafas

Exemplo de artesanato feito em madeira vendido no local

Girafa esperando alimentação dos visitantes

Girafas soltas na natureza, próximas do centro de visitantes



domingo, 26 de fevereiro de 2017

Tel Aviv - Israel

Considerada pela comunidade internacional como a oficial capital de Israel, Tel Aviv é a segunda maior cidade do país, com uma população de cerca de 400 mil habitantes e está situada na costa do Mar Mediterrâneo. A cidade foi fundada em 1909, nas proximidades da cidade árabe de Jaffa, mas em 1950, com o crescimento das duas cidades, Jaffa acabou por se juntar a Tel Aviv e formaram um só município. Tel Aviv é um importante centro econômico e financeiro, sendo a segunda mais importante cidade do oriente médio, depois de Dubai.
A capital israelense possui a maior concentração do mundo de edifícios de estilo Bauhaus, considerada patrimônio mundial pela Unesco em 2003.
Conhecida como a cidade que nunca dorme, Tel Aviv é uma cidade vibrante, com uma vida noturna movimentada com diversas atividades culturais e sociais.
Particularmente amei Tel Aviv ,  é uma cidade super alto astral, com ótimas praias, organizada e civilizada, onde os animais de estimação podem frequentar shoppings centers e restaurantes. Outro ponto bastante positivo, não só de Tel Aviv mas de todo Israel, é que a grande maioria das pessoas fala inglês. Se tem uma cidade que eu me surpeendi muito em conhecer no mundo foi Tel Aviv! Maravilhosa!


Vista geral de Tel Aviv

Vista Geral de Tel Aviv

Calçadão de Tel Aviv

Praia em  Tel Aviv

Praia e hotéis a beira mar

Vista da avenida que fica a beira mar

Exemplo de ateliê de artes


Um dos pratos típicos do local: sopa de beterra! Deliciosa.

Exemplo de restaurante no bairro cultural da cidade

Antiquário interessante, tem até vestidos de noiva

Tem até uma boutique chamada Aline :)

sábado, 21 de janeiro de 2017

Rio Jordão - Israel

Hoje vou comentar sobre esse lugar tão importante religiosamente para os cristãos: O Rio Jordão (que significa lugar onde se desce ou aquele que desce), situado na Palestina, local em que João Batista batizou seu primo Jesus.
O rio nasce nas encostas do monte Hermon, passa pelo Mar da Galiléia e deságua no Mar morto .  Na maior parte de seu curso o rio encontra-se abaixo do nível do mar e a salinidade aumenta a medida que se aproxima do Mar Morto, cuja salinidade é 10 vezes maior que a média dos oceanos. O rio Jordão divide em grande parte a fronteira entre Israel e Jordânia. Por causa do intenso uso de suas águas para o consumo humano,  a construção de barragens para a geração de eletricidade e  as atividades agrícolas , o Jordão já perdeu 90 % de suas águas.
O Jordão é citado várias vezes na Bíblia, mais ou menos 175 vezes no velho testamento e 15 vezes no novo testamento. Os fatos mais importantes são com certeza a travessia dos judeus, comandados por Josué para derrotarem Jericó, e o batismo de Jesus Cristo.
Atualmente o melhor lugar para se apreciar o rio Jordão é em um local chamado Yardenit , cujas águas vem do Mar da Galiléia para o Jordão, e onde é possível apreciar a paz desse lugar sagrado e até mesmo se batizar. O batismo geralmente é feito em pequenos grupos ou individualmente. Para se batizar o visitante deve comprar ou alugar o kit de batismo, que consiste em uma bata de batismo, toalha, certificado de batismo e acesso aos vestiários e duchas para um banho quente após o ritual. Para quem quiser comprar o kit, o mesmo sai por 25 dólares. Já o aluguel custa 10 dólares. Para os que desejarem a presença de um pastor para a realização do batismo, é necessário o agendamento prévio, pois o local não possui pastores, a fim de que se possa solicitar a presença de um pastor da denominação desejada pelo cliente. Esse serviço não tem custo, no entanto, a administração de Yardenit sugere alguma doação direta ao pastor convocado. Para quem quiser passar o dia lá simplesmente apreciando a paisagem do rio Jordão o lugar conta com restaurante e loja de souvenir.





A linda vista do Rio Jordão, um dos meus locais favoritos em Israel, um local de muita paz




Leito do Rio Jordão 



A natureza presente nas margens do rio 



Entrada para o local de batismo 



Local de batismo no rio Jordão



Cercados onde são realizados os batismos 



Pessoas se preparando para o batismo 



Mais um pouco do leito do Rio Jordão 



No lugar existe um muro onde essa mesma passagem da Bíblia é escrita em várias línguas e, claro, não poderia faltar em português 



terça-feira, 15 de novembro de 2016

Ilha de Chipre

Na nova novela turca que está sendo exibida na Band, "Ezel", algumas cenas mostram  acontecimentos que se passam no Chipre.
O Chipre é uma ilha localizada no Mar Mediterrâneo, parte da União Européia,  próxima da Turquia. A ilha é dividida em duas partes: A República do Chipre, dominada por gregos, e a República Turca do Norte do Chipre, dominada por turcos. O país, no entanto, é considerado um só pelas Nações Unidas (que considera a Turquia invasora da parte norte da ilha). Somente a Turquia reconhece a República Turca do Norte do Chipre como um país a parte.  A capital do Chipre é Nicósia, que também está dividida entre turcos e gregos, a parte de Nicósia do lado turco é chamada Lefkosa.
A história dessa ilha é marcada por diversos domínios, ao longo da história mundial, que remete até ao domínio dos Hititas, dos Egípcios,  Assírios, Otomanos, etc.  Atualmente, cipriotas gregos e cipriotas turcos convivem em paz com a divisão da ilha, onde ambos os povos tem direito de ir e vir através dos postos de fronteira. Os cidadãos turcos provenientes da Turquia, não residentes na ilha, não podem cruzar-la da parte turca para a parte grega. No caso de um turco desejar passar de um lado para o outro, deve solicitar visto na Embaixada da Grécia na Turquia.
O Chipre, tanto a parte turca como a parte grega,  possui praias lindíssimas, com hotéis confortáveis, para todos os bolsos, com preços mais acessíveis do que os hotéis de praias européias. A ilha possui, além das praias, diversos atrativos turísticos, tais como montanhas, locais históricos, cassinos, pequenas vinícolas e uma atração diferente: os burros selvagens.  Dizem que os burros do Chipre se tornaram selvagens porque, na época dos conflitos, os gregos que possuíam burros os deixaram para trás quando tiveram que abandonar o lado turco. O mesmo aconteceu quando os turcos foram obrigados a sair do lado grego. Os burros, então ficaram abandonados e retornaram ao estado selvagem.
A novela Ezel mostra o tema dos cassinos no Chipre turco. Os cassinos são a grande atração para quem gosta dessa opção de lazer. Esses locais são enormes, luxuosos e oferecem ao jogador todos os tipos de comida e bebida, grátis e sem limites, para os frequentadores desses locais. As máquinas de jogos são modernas e existem todos os tipos de jogos, a gosto do freguês. A fama dos cassinos do Chipre do Norte é tão grande, que existem vôos fretados, provenientes de diversos países, trazendo os jogadores para esses cassinos, que normalmente possuem também hotel, no mesmo estabelecimento. Essas casas de jogos de azar movimentam um grande capital e boa parte da economia local.


Praia em Protaras, lado grego
                               
Protaras, lado grego

Praia em Girne (Kyrenia), lado turco

Exemplo de hotel em Girne (Kyrenia), lado turco

Exemplo de hotel em Girne (Kyrenia), lado turco


Exemplode hotel em Girne (kyrenia), lado turco

Praia em Girne (Kyrenia), lado turco




quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Mar Morto - Israel

Hoje vou falar sobre esse lugar interessantíssimo, o Mar Morto, em Israel.
O Mar Morto , na verdade é um lago de água salgada, alimentado pelo rio Jordão e está abaixo do nível do mar 400 metros, sendo o local mais abaixo desse nível no mundo, possuindo 430 metros de profundidade, banhando Israel e Jordânia. O Mar Morto possui teor de água salgada 10 vezes maior que o existente em outros mares, o que ocasiona a não existência de vida no local, exceto pela presença de algumas algas e bactérias.
Com o passar dos anos o Mar Morto vem perdendo seu volume (cerca de 35%) de água e superfície devido a grande utilização da água do Jordão por Israel e Jordânia, além da evaporação natural. A lama existente no fundo do Mar Morto possui muitas propriedades naturais, amplamente utilizadas na fabricação de cosméticos e produtos medicinais pelas indústrias do setor de beleza e saúde. A exploração desenfreada dessa lama vem ocasionando, também, a perda do volume de água do lago e consequentemente o desequilíbrio ecológico.
Devido a grande quantidade de sal e minerais o visitante pode boiar  nas águas do Mar Morto sem afundar.
Ao longo das margens do Mar Morto existem algumas praias com estruturas de clube onde o turista paga uma taxa e tem direito a utilizar toda a infra-estrutura oferecida, entre elas disfrutar da lama, retirada das profundezas do lago, e passar-la no corpo, deixando secar ao sol. Após a lama ser removida, a sensação de maciez e pele de bebê é uma experiência incrível!
O Mar Morto é citado na Bíblia com diferentes nomes: "Mar Salgado", "Mar de Arabá" e "Mar Oriental". O termo Mar Morto começou a ser utilizado no século II DC. Na era contemporânea a região do Mar Morto ficou famosa a partir de 1947, quando foram descobertos os manuscritos do Mar Morto, em uma caverna da região, onde a comunidade dos essênios registrou acontecimentos históricos e também manteve cópias de textos da bíblia judaica. A região também é reconhecida como o local das cidades de Sodoma e Gomorra, citadas na bíblia.




Vista de um dos clubes as margens do Mar Morto 



Vista da praia


Vista do Mar Morto 




Banhistas disfrutando das águas salgadas


Banhistas passando a lama no corpo



Praia


Outra vista do Mar Morto

domingo, 28 de agosto de 2016

Mar da Galiléia - Israel

Hoje vou falar sobre esse lugar incrível que é o Mar da Galiléia, em Israel. Quando estive de visita por Israel, esse foi o local que mais gostei e que me impressionou de verdade. Na Galiléia, para quem é cristão ou acredita em algo espiritual, você realmente pode sentir a paz de espírito da chamada terra santa, coisa que não senti em nenhum momento na minha visita a Jerusalém, por exemplo. Mas vamos a Galiléia, a visita a Jerusalém será assunto para outro post.
O Mar da Galiléia (também chamado de Mar de Tiberíades)  em Israel e atualmente chamado de kineret, é na verdade um lago de água doce, localizado ao norte de Israel, cujo principal afluente é o famoso rio Jordão.
Por não possuir conexão com nenhum outro mar ou oceano, o Mar da Galiléia é considerado um mar isolado, estando a 213 metros abaixo do nível do Mar Mediterrâneo.
Na Bíblia a região do Mar da Galiléia é citada várias vezes no Novo Testamento, é lá que ficavam as cidades de Tiberíades, Cafarnaum, Betsaida e Genesaré, etc.
Foi no Mar da Galiléia que Jesus fez o milagre da multiplicação dos peixes, quando Pedro, André, Tiago e João atiraram as redes mas nada tinham pescado. Também foi no Mar da Galiléia que Jesus andou sob as águas, entre outros milagres.  Na época de Jesus a Galiléia era uma das regiões mais pobres de Israel.
A guerra dos seis dias, em 1967, entre Israel e Síria ocorreu porque os sírios decidiram criar um plano de desvio de afluentes do Mar da Galiléia, o que ocasionaria uma grande redução do volume de água do lago. No conflito Israel acabou ocupando as colinas de Golã, que ficam cerca do local e que contém várias fontes que alimentam o Mar da Galiléia.
Atualmente o Mar da Galiléia é a maior reserva de água natural e potável de Israel, por isso durante o inverno o governo publica diariamente na internet o nível de água do " Kineret ".  O Mar da Galiléia é também um importante local de turismo, em suas praias são praticados os mais diversos tipos de esportes aquáticos, possuindo vários hotéis e áreas de camping.
As fotos abaixo foram tiradas as margens do que foi a cidade de Tiberíades.
Para quem deseja ir a Israel, uma visita ao Mar da Galiléia é imprescindível.



Vista da imensidão do Mar da Galiléia
                                               
Mar da Galiléia  e ancouradoro de barcos

Barco na Galiléia

Mar da Galiléia e as Colinas de Golã

Aceitam um peixinho pescado na Galiléia ?
         
Outra vista do Mar da Galiléia

Restaurante a beira do Mar da Galiléia